Cássio-Ricardo-e-Vital


    Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (1º) aponta Cássio Cunha Lima (PSDB) com 47% das intenções de voto para o governo da Paraíba, seguido de Ricardo Coutinho (PSB), com 33%, Vital do Rêgo (PMDB), com 4%, e Major Fábio (PROS), com 1%. Esta é primeira pesquisa de intenção de voto feita pelo instituto sobre a eleição estadual após o registro das candidaturas.
    A pesquisa foi contratada pelas TVs Cabo Branco e Paraíba.
    Os candidatos Tárcio Teixeira (PSOL) e Antonio Radical (PSTU) não chegaram a 1% dos votos. Brancos e nulos somaram 8%, e 6% não responderam.
    Veja os números do Ibope para a pesquisa estimulada (em que a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):
    Cássio Cunha Lima (PSDB) – 47% das intenções de voto
    Ricardo Coutinho (PSB) – 33%
    Vital do Rêgo (PMDB) – 4%
    Major Fábio (PROS) – 1%
    Tárcio Teixeira (PSOL) – não chegou a 1%
    Antonio Radical (PSTU) – não chegou a 1%
    Brancos e nulos – 8%
    Não sabe ou não respondeu – 6%

    Rejeição

    O Ibope também pesquisou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Confira abaixo:

    Ricardo Coutinho (PSB) – 33%
    Cássio Cunha Lima (PSDB) – 23%
    Vital do Rêgo (PMDB) – 22%
    Major Fábio (PROS) – 21%
    Tárcio Teixeira (PSOL) – 21%
    Antonio Radical (PSTU) – 18%
    Poderia votar em todos – 8%
    Não sabe ou não respondeu – 11%

    A pesquisa foi realizada entre os dias 28 e 31 de agosto. Foram entrevistados 812 eleitores em 43 municípios do estado. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de 3 pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.
    A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) sob o número 00022/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR- 00481/2014.
    Da Redação
    com G1 PB


    “Podem ir quantos quiserem”, reagiu, nesta segunda-feira (1), o governador Ricardo Coutinho (PSB) ao comentar a saída do deputado estadual Antônio Mineral (PSDB) do seu grupo político.

    Mineral, que tinha declarado apoio ao socialista na época do racha do governador com o senador Cássio Cunha Lima, resolveu voltar ao ninho tucano neste final de semana.

    Ricardo Coutinho avaliou que este ano a política está mais “promíscua que nunca” e demonstrou não se importar com a perda do apoio do parlamentar.

    Segundo Ricardo, pouco interessa se ele  tem 8, 10, 12 ou 36, deputados na Assembleia Legislativa.

    “O que interessa é o que estou fazendo pela Paraíba. Moralizando a política e acreditando cada vez mais na necessidade da política ser o grande instrumento de transformação da sociedade", disparou o chefe do Executivo Estadual.

    Antes, Ricardo Coutinho disse que transformaram a política paraibana em um verdadeiro “balcão de negócios”.

    “Eu não participo disso. Não faço o Estado participar disso”, garantiu.

    Da Redação
    com Mais PB


    Tite é o mais cogitado pela diretoria do Palmeiras

    Chegou ao fim a passagem de Ricardo Gareca pelo Palmeiras. Em reunião realizada nesta segunda-feira, a diretoria de futebol alviverde decidiu encerrar o ciclo do argentino no Palestra Itália. A situação do treinador ficou insustentável após a derrota de 1 a 0 para o Inter, no Pacaembu, no último sábado, a sétima da equipesob o seu comando neste Brasileiro.
    Gareca deixa o Palmeiras na 16ª posição, com 17 pontos, na briga contra mais um rebaixamento - o Criciúma, que abre a luta contra a degola, conta com a mesma pontuação, mas fica atrás no saldo de gols.
    Ao todo, o técnico, que desembarcou no Palmeiras após excelente trabalho em seu país com o Vélez Sarsfield, dirigiu o time em 13 jogos, com quatro vitórias, um empate e oito derrotas nas três competições em que esteve no banco de reservas (Brasileiro, Copa do Brasil e Copa EuroAmericana). Ele havia firmado contrato até 30 de junho de 2015.
    O substituto de Gilson Kleina teve de convencer a sua família e recusar uma proposta do Racing-ARG para acertar com a cúpula palmeirense. Considerado barato para os padrões brasileiros, ele veio com um salário de cerca de R$ 150 mil mensais e trazendo dois profissionais de sua confiança para a comissão técnica, o auxiliar Sergio Santín e o preparador físico Néstor Bonillo, que também se despedem do clube.
    Com a dispensa de Gareca, o Palmeiras terá de administrar a ‘mini-república' argentina montada pelo comandante. Mouche, Allione, Cristaldo e Tobio foram todos indicados por ele e prosseguem na Academia do Futebol.
    ESPN Brasil

    marinasilvaO presidente do PSB na Paraíba, Edvaldo Rosas, confirmou na manhã desta segunda-feira (1º) a realização de uma reunião da Coordenação de campanha de Marina na região Nordeste, a ser realizada em João Pessoa, bem como uma agenda da presidenciável junto com o governador Ricardo Coutinho em Campina Grande e na capital paraibana.
    De acordo com Rosas, a reunião da Coordenação Nordeste será realizada ainda no decorrer desta semana, e a visita de Marina será agendada para a segunda semana de setembro, devendo coincidir com a agenda da campanha de Ricardo nas duas maiores cidades da Paraíba.
    A última vez que esteve na Paraíba, no dia 09 de agosto último, Marina estava acompanhada de Eduardo Campos e conheceu o condomínio Cidade Madura, projeto pioneiro no Brasil, implantado por Ricardo Coutinho no conjunto cidade verde, em João Pessoa, abrigando 40 casas destinadas exclusivamente à idosos e que empolgou o então presidenciável Eduardo Campos, que planejava incluir a proposta em seu plano de governo.
    Para Rosas, a vinda de Marina é esperada por todos os que fazem o PSB na Paraíba, devendo a candidata também gravar para o guia eleitoral e participar dos eventos de campanha de rua.
    Da Redação
    com Blog do Gordinho

    Claudio nasceu com artrogripose congênita e foi desacreditado pelos médicos

    A anormalidade está nos olhos dos outros. Isso é uma convicção para Claudio Vieira de Oliveira, de 37 anos, que tem vasta experiência no assunto. O baiano de Monte Santo nasceu com uma anomalia física que quase arruinou sua vida, mas garante nunca ter sofrido preconceito ou discriminação. Um problema nas juntas, chamado artrogripose congênita, deixou seus braços e pernas deformados e sua cabeça virada para trás desde o nascimento, em 1976. Hoje, sua história de vida é a base para dar palestras motivacionais - em outubro, ele irá para os Estados Unidos contá-la em três cidades.

    Seu primeiro desafio foi nascer. A cidade no interior do Bahia não tinha hospital e sua mãe não havia feito ultrassonografias durante a gravidez.

    — Antes de eu nascer, ninguém sabia que eu ia ficar assim dessa forma. Eu nasci de parto normal, não foi num hospital, porque aqui não tinha. Foi com um médico, só que dentro de casa. Foi muito difícil — conta Claudio.
    O baiano pode precisar de ajuda para se locomover

    Sua anomalia impressionou os moradores de Monte Santo. Os médicos chegaram a aconselhar sua mãe, Maria José, a deixar de alimentá-lo para que morresse. Ela, contudo, conseguiu dar cabo de criar os seis filhos, sempre tratando Claudio da mesma forma que os demais.

    — Eu já ouvi relatos de outras pessoas com necessidades especiais que viviam ou vivem diferentes das demais. Vivem num mundo fechado. A pessoa sente a discriminação, o preconceito. Eu fui diferente. Desde cedo fui motivado por muitas pessoas da minha família, principalmente minha mãe — lembra ele, que perdeu o pai com 1 ano de idade.

    Educação

    Claudio foi alfabetizado em casa, com uma professora particular. Maria José temia que ele não conseguisse se adaptar ao ambiente escolar. A iniciativa de começar a escrever pegando o lápis com a boca foi dele.
    Claudio dá um autógrafo após uma palestra motivacional
    Claudio dá um autógrafo após uma palestra motivacional Foto: Reprodução / Facebook / Claudio Vieira
    — Foi espontâneo, veio de mim. Eu deitei no chão com uma almofada, pus o lápis na boca e comecei a rabiscar sozinho. Hoje, consigo escrever normalmente. Com a boca — explica Claudio.

    Ele chegou a estudar alguns anos em uma escola particular, pois sua mãe considerava a infraestrutura mais adequada, mas, diante das dificuldades financeiras, ele teve que largar a educação por um ano. Voltou a uma escola pública na 3ª série e ficou lá até concluir o ensino médio. Claudio ainda fez um curso técnico antes de mudar para Feira de Santana, onde cursou Contabilidade.

    — Nessa época eu tive a ajuda de muitas pessoas. Consegui uma bolsa integral (da faculdade), consegui ajuda para o aluguel. Um vizinho foi me acompanhar e minha mãe me visitava a cada 15 dias para limpar a casa e preparar comida. Foi um esforço muito grande, mas tudo isso valeu a pena. Se fosse para fazer de novo, eu faria.

    Acessibilidade

    Claudio tenta tornar sua rotina o mais normal possível, mas costuma esbarrar nas dificuldades de acessibilidade. O baiano se deslocar para curtas distâncias de joelhos ou com um sapato especial, que vai da extremidade do joelho à ponta do pé. Para ir mais longe, ele precisa ser carregado por alguém.

    — Eu já me acostumei. Às vezes, a gente imagina: ‘Será que estou incomodando?’. Mas nunca vi ninguém reclamar. Apesar disso, os anos vão passando e eu vou adquirindo peso. Com o passar do tempo, as pessoas não vão ter condições de me locomover. Infelizmente, eu não tenho transporte — lamenta.
    Claudio com seu ídolo, Zico
    Claudio com seu ídolo, Zico Foto: Reprodução / Facebook / Claudio Vieira
    Apesar das dificuldades, Claudio passa a entrevista inteira sem se referir a si mesmo como “deficiente”.
    — Para ser sincero, eu nem percebo quem eu sou. Eu nunca percebi se eu sou uma pessoa portadora de necessidades especiais, deficiente, sei lá. Muita gente me pergunta qual o segredo para isso. Bom, para mim, o segredo é o próprio meio. Se o meio lhe olhar assim (como deficiente), é assim que você se vê. Eu tenho muita popularidade aqui na minha cidade, me comunico bem, nunca fico sozinho. Talvez o segredo seja esse, a compreensão de cada um — explica.

    A vida de Claudio fez sucesso na imprensa internacional nesta segunda-feira. Portais como Daily Mirror, Daily Mail e Metro publicaram sua história de superação.


    Da Redação
    com Extra

    violencia_1191998297.bastadeviolencia.mariacastro.flickr.2007
    Enquanto os números da violência crescem na Paraíba, o de policiais é reduzido. Conforme dados de Relatório da Polícia, comparado com 2006, a Polícia Militar conta hoje com menos 1.395 policiais, enquanto a Polícia Civil registra 286 pessoas menos em seus quadros. Um total preocupante de evasão de 1.691 policiais. Além disso, há 411 sem função definida na corporação e outros 2.450 deixaram a PM por motivos diversos.

    Em 2003, segundo os dados, a Paraíba contava com 1.021 policiais civis e 7.300 policiais militares.
    Em matéria publicada no último dia 10 de agosto pelo jornal O Globo, a Paraíba foi apontada como o segundo Estado do País com maior aumento no número de assassinatos nos últimos anos, segundo pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).
    Segundo o levantamento do Fórum, a Paraíba registrou uma taxa de homicídios que chega 39,3 por 100 mil habitantes, em 2012. Um aumento de 61,73% na quantidade de homicídios registrados no Estado.
    Da Redação
    com Extra

    Paparazzo Rebeca Gusmão making of (Foto: Luciana Tancredo/Cia da Foto)
    Desde que entrou em uma nova fase de vida, Rebeca Gusmão não esconde que está cada dia mais vaidosa. Emagreceu, colocou silicone nos seios, megahair loiro nos cabelos e sonhava mostrar a "nova Rebeca" em um trabalho mais sensual. ''Sei que as pessoas sempre me julgaram pela aparência. Tive durante muito tempo o estereótipo de uma figura masculina e agora minha feminilidade aflorou. Estou me sentindo muito sexy'', conta ela, que vai realizar o desejo em seu primeiro ensaio para o Paparazzo.

    Rebeca fotografou em uma mansão vazia na Gavea, Zona Sul do Rio, com looks inspirados em guerreiras da ficção, simbolizando a superação das adversidades e a força da ex-nadadora. "Costumo dizer que conheço muito bem o universo masculino. Gosto da maneira como os homens se posicionam e deles tive a melhor escola para ser a guerreira que sou'', completa.

    O ensaio completo com Rebeca vai ao ar neste sábado, dia 6, no Paparazzo. Imperdível!

    Da Redação
    com EGO

    Ana Paula siebert (Foto: Instagram/ Reprodução)
    Roberto Justus ficou "babando" pela namorada, Ana Paula Siebert, que virou sua musa inspiradora em Saint-Tropez, na França, e posou toda bela para o amado. No Instagram, ele publicou uma foto e elogiou: "Sem legenda", escreveu, seguido de um coração.

    Ana também compartilhou um clique na rede de compartilhamento de imagens. A pose, no entanto, era diferente e evidenciava ainda mais a sua boa forma. "#paradise #beach #peace #naovoltomais", comentou.

    Da Redação
    com QUEM

    Defesa Civil de João Pessoa realiza simulação na Comunidade Saturnino de Brito  (Foto: Divulgação/Secom-JP)

    As 31 áreas de risco de João Pessoa serão monitoradas por câmeras, uma estratégia de combate aos desastres naturais. A Coordenadoria de Defesa Civil de João Pessoa solicitou aos técnicos do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID) a implantação do equipamento nas comunidades, segundo o titular do órgão, Noé Estrela. O investimento será possível porque a capital foi inserida no programa ‘Cidades Emergentes e Sustentáveis’.

    Segundo Noé, as câmeras funcionarão 24 horas e com elas será possível monitorar todas as áreas com interesses em melhoria de resultados na defesa civil, trânsito e segurança pública. “Fizemos essa solicitação na semana passada durante a reunião com a equipe técnica dessa necessidade. Com as câmeras lá é possível que as equipes avaliem o nível de chuva por áreas, os pontos de alagamento e qual percurso seria mais fácil de trafegar com equipes de socorro e de resgate”, frisou.
    Apesar de ter um 'tempo resposta' considerado excelente pela Defesa Civil Nacional, segundo Noé Estrela a Defesa Civil de João Pessoa quer tornar o atendimento às ocorrências mais eficiente. “De posse de imagens nós podemos, inclusive, saber que órgãos devem ser acionados prioritariamente para ajudar no atendimento e evitamos deslocamentos desnecessários. Podemos com as imagens apurar o nível de gravidade na comunidade”, disse. A Defesa Civil está implantando o serviço de alto falante para mobilizar os moradores diante de alguma ocorrência grave.
    João Pessoa tem 31 áreas consideradas de risco que são monitoradas pela Defesa Civil devido aos riscos de alagamento ou por conta da proximidade de barreiras e encostas. A prefeitura estima que aproximadamente 10,5 mil famílias. Algumas, a exemplo do Timbó (nos Bancários), Saturnino de Brito (Centro), e o Bairro São José estão passando por obras estruturantes para implantação da urbanização.
    Da Redação
    com G1 PB

    Imagem da Internet

    O número de pessoas incluídas no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) de João Pessoa subiu 30,58% em agosto de 2014 em relação ao mesmo mês do ano passado. Segundo o diretor do SPC-JP, Lindenbergh Vieira, foram 2.886 novos inadimplentes incluídos no sistema neste mês contra 2.210 em 2013.

    Em paralelo, os dados de exclusão do SPC também não são positivos para o pessoense. Foram 1.760 pessoas que saíram do endividamento em agosto deste ano contra 2.050 em 2013, uma queda de 16,48%.



    Para Vieira, o aumento da inadimplência neste mês foi “surpreendente”. “Isso vem refletindo ainda a Copa. As pessoas gastaram mais do que deviam. A quantidade de feriados foi muito grande, o comércio fechou nos dias dos jogos do Brasil. Com isso, a pessoa sai, vai passear, beber, fazer despesa e não trabalha. Estamos esperando que em setembro isso não se repita”, lamentou.

    O SPC também atribui esse alto índice de endividamento aos grandes prazos dos cartões de crédito. “As pessoas devem entender que prazos grandes amontoam juros maiores e, às vezes, as pessoas ficam inadimplentes porque não têm a sua conta controlada. A dica é comprar em prazos menores, até cinco parcelas. Porque os juros são bem menores. Também é indicado não fazer do cartão de crédito um segundo salário. Só se deve usá-lo para necessidades ou para aproveitar promoções”, recomenda Vieira.

    No acumulado do ano, o endividamento baixou em relação a 2013. A queda chegou a 12,88%, comparando os 18.060 inclusos de janeiro a agosto de 2014 com os 20.387 no mesmo período do ano passado. No entanto, a exclusão também apresentou uma queda: foram 11.526 nomes que saíram do endividamento este ano contra 13.258 em 2013, o que corresponde a uma diminuição de 15,02%.

    Da Redação
    com G1 PB

    Os presidenciáveis vão participar, às 17h45, de debate promovido pela Folha de S. Paulo, UOL, SBT e Jovem Pan.

    As candidatas à Presidência Dilma Rousseff (PT),  Marina Silva (PSB) e Aécio Neves vão se confrontar nesta segunda-feira, 1º de setembro, pela primeira vez após a pesquisa Datafolha que mostrou ambas empatadas com 34% das intenções de voto no primeiro turno.
    Juntamente com Aécio Neves (PSDB), que apareceu com 15% no levantamento, as presidenciáveis vão participar, às 17h45, de debate promovido pela Folha de S. Paulo, UOL, SBT e Jovem Pan, nos estúdios da emissora de televisão.
    Os candidatos já estiverem frente a frente no debate realizado pela TV Bandeirantes, na última terça-feira (26). Naquele dia, porém, a pesquisa mais recente era do Ibope e apontava Dilma com 34%, Marina com 29% e Aécio com 19% das intenções de voto no primeiro turno.
    O evento, que será mediado pelo jornalista Carlos Nascimento, vai ser dividido em quatro blocos e terá duração total de 1h40 minutos. O primeiro bloco terá perguntas livres entre os candidatos, com réplicas e tréplicas.
    A segunda parte envolverá perguntas de jornalistas dos veículos que promovem o debate, queescolherão um candidato para responder e outro para comentar. O terceiro bloco terá o mesmo formato do primeiro e o quarto será de considerações finais dos presidenciáveis.
    Também participarão do debate os candidatos Pastor Everaldo (PSC), Eduardo Jorge (PV), Luciana Genro (PSOL) e Levy Fidelix (PRTB), cujos partidos têm representação na Câmara dos Deputados.

    Portal Exame

    Entre os itens que ficaram mais caros está a carne bovina (de -0,54% para 0,34%).

    O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) encerrou agosto em alta de 0,12%. A taxa é o dobro da apurada na última prévia (0,06%), mas está abaixo da registrada no começo do mês (0,16%). A pesquisa, feita pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), mostra que seis dos oito grupos pesquisados apresentaram acréscimos.
    O grupo alimentação foi o que influenciou a média inflacionária ao reverter a queda média de 0,01% para alta de 0,13%. Entre os itens que ficaram mais caros está a carne bovina (de -0,54% para 0,34%).
    No grupo habitação, o índice subiu de 0,27% para 0,34%, puxado, principalmente, pelo condomínio residencial (de -0,28% para 0,05%). Em saúde e cuidados pessoais, o aumento foi 0,35% ante 0,27%. Entre as despesas em alta no grupo estão os serviços de salão de beleza, que passaram de 0,30% para 0,71%.
    No grupo despesas diversas, a taxa passou de 0,14% para 0,19% com influência vinda das clínicas veterinárias que reajustaram seus preços em 1,81% ante 1,15%. Em transportes, diminuiu a intensidade de queda (de -0,06% para -0,02%), reflexo da venda de gasolina a preços variando -0,40% ante -0,55%. E, em vestuário, houve movimento semelhante (de-0,70% para -0,50%).
    Em educação, leitura e recreação, caiu o ritmo de alta com variação de 0,12% ante 0,28%, resultado da queda no valor dos ingressos para shows musicais (de 5,29% para -0,26%). No grupo comunicação, o índice caiu mais passando de -0,34% para -0,53%, efeito de uma queda mais expressiva na tarifa de telefone residencial (de -1,11% para -1,93%).
    As cinco maiores influências de alta veiram dos grupos: refeições em bares e restaurantes (0,43%), aluguel residencial (0,65%), plano e seguro saúde (0,73%), leite tipo longa vida (3%) e tangerina (26,72%). Por outro lado, os grupos que mais contribuíram para queda foram: batata-inglesa (-21,47%), tarifa de telefone residencial (-1,93%), hotel (-3,63%), tomate (-5,88%) e massas preparadas e congeladas (-3,78%).

    Agência Brasil

    Giovanna Antonelli (Foto: Dilson Silva_AgNews)
    Giovanna Antonelli se exercitou na praia da Barra da Tijuca nesta segunda-feira, 1. A atriz fez um treino funcional na areia com um personal trainer e aproveitou um intervalo para dar um beijo no marido, Leonardo Nogueira. Depois do treino, Giovanna foi tomar um merecido banho de mar.
    Recentemente, Giovanna Antonelli fez de seu Instagram um verdadeiro álbum de viagem. A atriz, que está de férias após o término da novela "Em família", publicou uma foto em que aparece toda feliz e de vestidinho na Itália.
    Giovanna Antonelli (Foto: Dilson Silva/Agnews)

    Giovanna Antonelli (Foto: Dilson Silva/Agnews)Giovanna Antonelli (Foto: Dilson Silva/Agnews)Giovanna Antonelli (Foto: Dilson Silva/Agnews)

    Da Redação
    com EGO

    Proposta do governo federal é que o valor passe de R$ 724 para R$ 788,06 em 2015

     O salário mínimo no Brasil passou de R$ 64,79 em 1994 — quando foi criado o Plano Real — para R$ 724 atualmente. Nesta semana, o governo federal apresentou a previsão de gastos para o próximo ano, no qual inclui o valor de R$ 788,06 para o mínimo. Se o Congresso aprovar a proposta, o salário terá aumentado 12 vezes em 20 anos. Confira a seguir mais informações sobre o mínimo.
    Desde que o real entrou em circulação, poucas vezes o salário mínimo subiu menos do que a inflação. A fórmula que reajusta o valor leva em conta a inflação e o resultado do crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) dos dois anos interiores, mas ela só vale até 2015.
    De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), 48,2 milhões de pessoas têm o rendimento atrelado ao salário mínimo. A CUT (Central Única dos Trabalhadores) afirma que o aumento do mínimo beneficia 58,2% dos trabalhadores da região Nordeste e 44,2% dos trabalhadores da região Norte.
    Apesar do ganho real, ao longo dos 20 anos, para que o brasileiro pudesse ter acesso aos itens básicos como saúde, educação e alimentação, o salário mínimo deveria ser de R$ 2.915,07 em julho deste ano, segundo o Dieese.
    Em 1994, quando o mínimo era de R$ 64,79, o Dieese estimava que o necessário deveria ser R$ 590,33. Com a proposta para R$ 788,06, o salário vai crescer 12 vezes, já o necessário terá aumentado apenas quatro vezes (se levarmos em consideração o valor mais recente apresentado pelo Dieese).
    O diretor executivo da Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças), Miguel de Oliveira, afirma que a inflação oficial, medida pelo IPCA, nos 20 anos do real foi de 361,78%. Já o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) usado na fórmula do governo para reajustar o mínimo foi de 374,37% nesse período.
    Nos cálculos do governo, o trabalhador brasileiro teve um ganho real de 73,35% em seus rendimentos nos últimos dez anos, graças aos reajustes do salário mínimo.

    Da Redação
    com R7.com
     



SUBIR