O governo do Estado pode ser responsabilizado criminalmente caso não suspenda em um prazo de 2 meses o contrato com a Cruz Vermelha, que atualmente administra o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa.
     
    De acordo com o deputado Anísio Maia (PT), a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa encaminhou à Procuradoria Jurídica da Casa um processo que pede a suspensão do contrato. A terceirização do Trauma também teve repercussão na Câmara Municipal de João Pessoa, nos pronunciamentos na Casa. Já o Ministério Público do Trabalho solicitou cópia do relatório ao TCE, que poderá ser anexado aos autos do processo que já tramita no Tribunal Superior do Trabalho (TST).
    “A Procuradoria está analisando para ver como vai tramitar e encaminhar esse projeto. Já foi aprovada pela Assembleia a suspensão imediata, mas como o governador não cumpre nada que é de direito, cabe à Casa adotar providências.
     
    Regimentalmente, o governo tem 30 dias para responder, mas ele não diz nada”, disse o deputado Anísio Maia (PT).
     
    Segundo o parlamentar, a suspensão imediata do contrato causaria sérios problemas ao atendimento, por este motivo o Legislativo optou por conceder um prazo de dois meses.
     
    “E imediatamente substitua essa empresa, que foi montada com o objetivo de roubar o patrimônio público em vários Estados do Brasil. O Trauma tem que ser administrado como acontece em Campina Grande, onde o hospital é relativamente bem administrado e cumpre seu papel com certa eficiência, sendo administrado pelo poder público. Por que em João Pessoa é diferente?", questionou Anísio.
     
    Na edição de ontem, o JORNAL DA PARAÍBA publicou com exclusividade matéria referente ao relatório do Tribunal de Contas do Estado que apontou supersalários no Hospital de Emergência e Trauma, além de várias outras irregularidades. “O que foi publicado mostra que as nossas denúncias ainda eram poucas, ainda existem outras aberrações. Depois desse grande número de denúncias não tem outra saída que não imediatamente cancelar esse contrato”, disse Anísio.
     
    Já o deputado Aníbal Marcolino (PEN) informou que o secretário de Estado da Saúde, Waldson Souza, foi convocado para prestar esclarecimentos ao Legislativo no próximo dia 6 de maio.
     
    “É uma prerrogativa nossa pedir o cancelamento do contrato. As denúncias já foram feitas, por mim há dois anos, pelo Tribunal de Contas da União e agora pelo Tribunal de Contas do Estado.
     
    São compras absurdas, pagamento de passagens aéreas, aluguéis. Uma verdadeira farra com o dinheiro público. Espero que o Tribunal de Contas cobre explicações”, disse Aníbal Marcolino.
     
    Integrante da bancada de sustentação do governo, o deputado Tião Gomes (PSL) tentou minimizar as irregularidades encontradas pelo TCE no Hospital de Trauma. Segundo ele, trata-se de denúncias requentadas e afirmou que o salário do diretor do hospital (maior que o salário do governador) é compatível com as suas funções. “Quem quer ganhar pouco para administrar uma empresa? Isso faz até vergonha ao Tribunal de Contas dizer que são supersalários”, afirmou Tião.
     
    O procurador-chefe da Assembleia, Abelardo Jurema Neto, explicou que o pedido para suspensão do contrato ainda não chegou à Procuradoria, no entanto ele ressaltou que será designado um procurador especial para analisar o pedido e qual tipo de tramitação será adotada.
     
    No TCE, o processo está em fase de defesa, cujo prazo encerrou-se no dia 14 de abril, mas foi prorrogado por 15 dias a pedido da defesa. Depois da apresentação da defesa, o relator, o conselheiro Nominando Diniz, encaminhará o processo à auditoria para análise e depois para o Ministério Público de Contas e só então vai a julgamento do Pleno.
     
    O presidente do TCE, conselheiro Fábio Nogueira, informou que não poderá se manifestar sobre esse ou qualquer processo em tramitação sob pena de emitir algum juízo de valor antecipadamente. Já o relator do processo, conselheiro Nominando, está de licença médica.
     
    MPT PEDE CÓPIA DO RELATÓRIO AO TCE-PB
    O procurador do Ministério Público do Trabalho, Eduardo Varandas (foto), solicitou ao Tribunal de Contas do Estado cópia do relatório da auditoria realizada no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. De acordo com o procurador, o que for de competência do MPT será apurado e comunicado ao Tribunal Superior do Trabalho, onde já tramita um processo ingressado pelo MPT que trata da gestão pactuada da Cruz Vermelha no HT.
     
    Varandas lembrou que o MPT vem, há cerca de três anos, lutando pelo fim do contrato do governo do Estado com a Cruz Vermelha. “Nós requisitamos do Tribunal de Contas da União uma auditoria que apontou várias irregularidades, como a ausência de fixação de metas. Na ocasião, o TCU deixou claro que o contrato era um cheque em branco para a Cruz Vermelha”, ressaltou. Varandas afirmou que todos os pontos do relatório do TCE que estejam dentro da competência do MPT serão avaliados.
     
    VEREADORES DA CAPITAL COBRAM ESCLARECIMENTO
    O relatório do TCE também repercutiu na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) na manhã de ontem. O vereador Bira Pereira (PT) usou a tribuna para ressaltar as denúncias de irregularidades da gestão do Hospital de Trauma. “Foram gastas quantias exorbitantes para que diretores da Cruz Vermelha se instalassem na cidade. Diretores com supersalários, ganhando mais de R$ 22 mil por mês. Temos na Paraíba diversas pessoas que cumpririam da mesma forma ou até melhor a função nas diretorias”, criticou o parlamentar.
     
    Bira informou que encaminhará ao governo do Estado dois requerimentos: um direcionado à Secretaria Estadual de Saúde (SES) e outro à Cruz Vermelha, solicitando informações sobre a investigação. “Espero que tenhamos respostas convincentes”, disse o vereador.
     
    O oposicionista Renato Martins (PSB) também entrou na discussão. “Eu me somo à cobrança dessas respostas”, disse o parlamentar. O socialista, no entanto, aproveitou para questionar Bira sobre um requerimento da oposição que propunha a realização de uma audiência pública para discutir as situações do Trauma e do Trauminha. Já o vereador Benilton Lucena (PT) apoiou o pronunciamento de Bira. “Temos dados concretos, o Tribunal de Contas analisou e viu equívocos”, ressaltou.(Colaborou Larissa Claro).
     
    Da Redação
    com Jornal da Paraiba

     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
    Imagem da Internet
     
     
    O Secretário de Agricultura do Município de Mulungu, Edgley Albuquerque. Disse no dia 24/04/2014. No Programa da Prefeitura Municipal de Mulungu, que vai ao ar todas as quintas-feiras das 11:30 hs às 12:00 hs conduzido pelo assessor de comunicação Josafá Fernandes. Que o ex-candidato a Prefeito de Mulungu Melquíades Nascimento que disputou na última eleição. Esta dando o trator mas cobra o óleo.
     
    Da Redação
     
     
    
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     

     
    Felipão, Parreira e Murtosa (Foto: CBF)
     
    Uma pergunta sobre a seleção campeã em 2002 acabou levando o técnico da Felipão, Luis Felipe Scolari, a desvendar alguns mistérios sobre a convocação final para a Copa do Mundo em 2014. Ao ser perguntado sobre seus jogadores de confiança no Penta, o treinador listou quais atletas do atual elenco contam com o mesmo prestígio.
    Nenhuma grande surpresa saiu desta revelação, no entanto. Segundo Felipão, jogadores como Thiago Silva, David Luiz, Julio César e Fred são fundamentais para o elenco e estão prontos para assumir a faixa de capitão, se necessário. Logo, estes quatro atletas estão praticamente garantidos no Mundial.

    "Vamos lá então: até a data da convocação final, meus capitães são Thiago Silva, David Luiz, Julio César e Fred", afirmou o treinador.

    Em outro momento da palestra concedida pelo comandante da Seleção, ele também revelou alguns jogadores que os quais conversou recentemente na Inglaterra e, portanto, também estão muito perto da vaga.

    "Conversei com cinco jogadores em Londres e passei confiança para eles. Disse que eles estavam no meu grupo", afirmou o treinador, que já havia confirmado as convocações de Oscar, Ramires, Willian e Paulinho.
     
     
    Da Redação
     
    com esporte interativo
     
     
    

     
     
    O deputado Luiz Couto (PT) levou ao plenário da Câmara Federal as denúncias do Conselho Estadual dos Direitos Humanos da Paraíba (CEDH/PB), dando conta de que seis detentos da Penitenciária Romeu Gonçalves de Abrantes (presídio PB1), em João Pessoa, apresentaram marcas de tortura, sendo que um deles teria sido violentado com um cabo de vassoura introduzido no ânus por um agente penitenciário.


    "Surras, banhos gelados e violência sexual são projetos de ações de tortura advinda daquele local. O mais grave é que detentos relataram ao promotor de justiça Marinho Mendes Machado, ao padre Bosco e aos demais membros do CEDH que não só os agentes, mas também o diretor do presídio está envolvido nos crimes de tortura", pronunciou da tribuna.


    Luiz Couto ressaltou que "no falido quadro dos presídios e penitenciárias brasileiras", as denúncias de maus tratos sofridos por presos comuns não param de aumentar, ou seja, "a tortura permanece mais viva do que nunca dentro dos estabelecimentos prisionais".


    O parlamentar disse que comparando o descaso do presídio de Pedrinhas, no Maranhão, com torturas vindas de dentro e de fora dos presídios paraibanos, "só nos restaria separar daí a diferença da palavra Estado da Paraíba e Estado do Maranhão". "Contundo o contexto é o mesmo: morte lá e tortura aqui".


    Por fim, Luiz Couto reforçou o pedido do conselho para que se instaure procedimento policial, e defendeu julgamento e condenação para os envolvidos nas denúncias, caso sejam comprovados os crimes de tortura.
     
    Da Redação
    com Ascom

     
     
    O curso é direcionado a diretores, gerentes, chefes, supervisores, coordenadores e profissionais ligados à área
     
     
    Entre os dias 10 de maio e 19 de julho, a cidade do Recife será palco do curso de Formação de Gestores Logísticos (Capacitação em Gestão). O curso é direcionado a diretores, gerentes, chefes, supervisores, coordenadores e profissionais ligados à área de logística e tem como objetivo capacitar e aumentar o potencial de empregabilidade desses profissionais, favorecendo a eficiência profissional e agilidade nas decisões.

    Ao todo, são 48 horas de aulas ministradas em sábados alternados. O curso é dividido em seis módulos que abrangem os mais variados aspectos do trabalho na área de logística. Arthur Accioly, Hiran Parente, Gustavo Delgado, Fernando Trigueiro, Walter Cortez e Sidney Câmara Reis são os facilitadores dos módulos. Todos são reconhecidamente capacitados e com ampla experiência nacional e internacional no setor .

    Os encontros irão abordar Logística Integrada e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos; Logística de Manufatura com PCP; Gestão da Logística de Distribuição e dos Transportes; Melhores Práticas de Gestão dos Estoques e das Compras (Logística de Suprimentos); Sistemas e Técnicas de Armazenamento e Movimentação de Materiais: Foco em Gestão e Práticas de Comércio Internacional (Técnicas de Importação e exportação).

    A lista de empresas que já participaram do curso é extensa, mas é possível destacar algumas, como é o caso Bonanza Supermercados, Celpe - Grupo Iberdrola, Chesf, CIV - Companhia Industrial de Vidros (Grupo Brennand) - Unidade Vitória de Santo Antão, Companhia Editora de Pernambuco, Decal Brasil, Jornal do Comércio, Pitú, Real Hospital Português, São Braz (PB), Schincariol, Senai/Serttex, Summer Ville Beach Resort, Tambaú, Tramontina, Transconserv, Wall-Mart (Bompreço), Vitamassa, Narciso Enxovais e Gráfica Santa Marta.

    Mais informações sobre datas e preços podem ser obtidas pelos telefones (81) 3432-7308 e 3432-7507 ou no endereço eletrônico www.focustrigueiro.com.br
     
     
    Da Redação
     
    com wscom

     
    Levantamento do MPT mostra que casos de humilhação no trabalho aumentaram 7,4%
     
    Dois antidepressivos por dia, mais um remédio para dormir. São esses os medicamentos que a bancária Beatriz*, de 42 anos, tem de tomar todos os dias, desde que descobriu ter fibromialgia e depressão.
     
    A bancária foi diagnosticada com distúrbios psiquiátricas após crises de choro e dores constantes pelo corpo todo. Por este motivo, está afastada do trabalho há cerca de seis meses.
     
    “Descobri que estava doente porque quando chegava no banco começava a chorar. Também passei a dormir mal porque acordava de madrugada pensando que algo estava acontecendo no trabalho", recorda a bancária, que é administradora de empresas.
     
    O motivo que levou a profissional a ficar doente é cada vez mais comum no setor bancário brasileiro: assédio moral.
     
    Segundo levantamento do Ministério Público do Trabalho (MPT) a pedido do iG, das 3 mil denúncias realizadas em 2013, 30% foram de bancos. De 2012 para 2013, o número de acusações aumentou 7,4%.
     
    O ritmo de expansão do assédio moral no Brasil é maior do que o apontado pelo MPT, de acordo com levantamento interno feito pela Confederação Nacional dos Bancários (Contraf).
     
    Segundo a entidade, em 2011, 29% dos trabalhadores do setor pediram o fim do assédio moral. Em 2012, o número aumentou para 31%. Em 2013, para 58% – de um total de 37 mil entrevistados. Ou seja, o índice dobrou de 2011 para 2013. No caso do assédio sexual, o desconforto é menor. Apenas 3,78% dos bancários ouvidos pela pesquisa (1,4 mil trabalhadores) reivindicam o combate ao assédio sexual.

    De acordo com Walcir Previtale, secretário de saúde do trabalhador da Contraf, o assédio moral ocorre, em grande parte, por conta das metas agressivas determinadas pelas instituições bancárias.
     
    "A cobrança é cada vez mais ambiciosa. Se o trabalhador atingiu os objetivos em um mês, no próximo é cobrado para superá-los. Não há limites", avalia o secretário, que defende a participação de funcionários na elaboração das metas.
     
    A pressão foi um dos motivos que levou Beatriz* a se sentir humilhada. "Era obrigada a fazer hora extra. Quando não podia trabalhar além do horário, falavam que tinha pouco comprometimento e argumentavam que havia muitos profissionais que nem eu disponíveis no mercado de trabalho", relata.
     
    A bancária foi demitida do banco após queixar-se das humilhações, mas foi afastada pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a pedido do médico do trabalho durante o exame demissional.
     
    "No banco, se você recebe duas avaliações negativas, é mandado embora. É uma pressão muito grande", destaca.
     
    Paralelamente à cobrança por metas, o setor bancário extinguiu 10 mil postos de trabalho em 2013, segundo estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).
     
    Apesar do enxugamento no quadro de funcionários, o lucro líquido dos bancos cresceu R$ 1 bilhão em relação a 2012, atingindo R$ 60,6 bilhões, informa o Banco Central (BC).
     
    No entanto, em 2013, a relação entre rentabilidade e patrimônio (sigla ROE, no jargão financeiro) dos bancos fechou com 11,97%, queda de 5,06 pontos percentuais em relação a 2012, segundo a consultoria Economatica. Este indicador avalia a rentabilidade das empresas.
     
    "O setor bancário é o único que tem ferramenta de conflito de trabalho na convenção coletiva. Temos um canal onde o trabalhador pode denunciar casos de assédio moral. O banco, ao receber a denúncia, vai retreinar o gestor ou transferí-lo para evitar que esse problema volte a ocorrer", defende Magnus Apostólico, diretor de Relações do Trabalho da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).
     
    Segundo o diretor da entidade, a federação recebeu 42 denúncias em 2011 — quando o canal foi lançado. Em 2012, 119. No ano passado, esse número aumentou para 171 – alta de 43,70% em relação a 2012.
     
    "A alta expressiva se deve à entrada de um grande banco [no acordo] e ao maior acesso dos trabalhadores à ferramenta. Hoje, eles se sentem mais confortáveis em reclamar", explica.
     
    Na avaliação do diretor da Febraban, as metas não são responsáveis pelo aumento do assédio moral.
     
     Isso porque, segundo ele, o índice de rotatividade do setor é baixo.
    O que fazer ao setor vítima de assédio moral, em ordem
    1- Converse com o gestor com uma testemunha ao lado
    2- Faça uma queixa no canal de denúncias do banco
    3- Entre em contato com o sindicato da categoria
    4- Denuncie o caso ao Ministério do Trabalho ou ao Ministério Público do Trabalho
    5- Entre com ação judicial contra o banco
    Fonte: Ministério Público do Trabalho
    "O setor bancário é um segmento que roda pouco e mantém as pessoas no trabalho. Nossa rotatividade é de 4,5%", defende o executivo da Febraban. Pesquisa do Dieese mostra que o índice de rotatividade no País em 2012 (último disponível) está em 64%.
    Para Ricardo Carneiro, procurador do Trabalho e gerente nacional do projeto "Assédio é Imoral", o profissional que sofre assédio moral geralmente teme perder o emprego ao realizar uma denúncia.
    Por este motivo, o MPT realizou uma campanha nacional em 2013 com foco no assédio moral dos bancários. O objetivo era que os trabalhadores se sensibilizassem e denunciassem casos de abuso a algum órgão, como o próprio MPT.
    "As pessoas estão conhecendo mais o que é assédio moral e, consequentemente, defendendo com mais força os seus direitos", destaca Carneiro.
     
    Saúde
    Casos de assédio moral não agridem apenas a integridade do funcionário, mas também podem causar danos à saúde física e mental do profissional, alerta Maria Maeno, médica da Fundacentro, do Ministério do Trabalho.
     
    "As vítimas de humilhação podem ter desde mal estar e depressão, até problemas gástricos, hipertensão e anorexia. O tratamento deve ser feito com psiquiatra, medicamentos e psicólogo, e pode levar anos", aconselha a médica.
     
    Olhar para o trabalho de forma negativa é o primeiro sinal de que algo não está certo, afirma Maria. "A tendência de quem sofre assédio moral é ter repulsa ao trabalho. Não querer se imaginar mais dentro da empresa."
     
    A bancária Lúcia*, de 36 anos, trabalha em um grande banco brasileiro há 15 anos. Nos últimos três, começou a sentir dores de cabeça, ter crises do pânico e ter pensamentos suicidas. O dianóstico é depressão.
     
    "Fui afastada algumas vezes pelo INSS. Em uma delas, quando voltei a trabalhar, me colocaram para editar tabelas durante dois meses, o que não é o meu trabalho. Disseram que estavam me fazendo um favor por eu estar empregada", relata a operadora de atendimento.
     
    Indignada com a situação, a bancária — que ainda está empregada — entrou com processo contra o banco em 2011 e ganhou em primeira instância. O caso, contudo, ainda corre na Justiça, uma vez que a instituição financeira recorreu.
     
    "Não pedi demissão porque meu marido não é registrado e tenho um filho de quatro anos. Preciso do plano de saúde e do dinheiro para comer. Fiquei traumatizada e não tenho mais condições de voltar ao mercado de trabalho por conta disso", diz.
     
    Da Redação
    com wscom/IG
     
     

    Imagem da Internet
    
     
    O presidente estadual do PSDB na Paraíba, Ruy Carneiro, rebate nesta quinta-feira (24), as declarações do governador Ricardo Coutinho (PSB) de que foi o partido que lhe perdeu para as eleições estaduais deste ano e não o contrário, como se especula nos bastidores da política paraibana após a confirmação da pré-candidatura do senador Cássio Cunha Lima a governador.

    Segundo Ruy Carneiro, “as urnas é quem vão responder quem perdeu quem para as eleições”. “Até agora o que a população sinaliza é que aplaude a candidatura própria do PSDB, até por que estamos na frente nas pesquisas”, comentou.

    Com relação às críticas de Ricardo de que nas gestões de Cássio fornecedores faziam filas na Suplan por falta de pagamento e que os servidores tinham que fazer empréstimos consignados para receberem seus salários, Ruy disse que na verdade a postura do governador se transforma em elogios ao governo tucano, pois Cássio recebeu uma dívida de R$ 930 milhões.

    “Na prática isso não são críticas, ao longo do governo isso se transforma em elogios, pois Cássio recebeu uma dívida de R$ 930 milhões e logicamente dentro desta dificuldade teve atrasos, conseguiu recuperar a capacidade de investimento do Estado”, enfatizou.

    Da Redação
    com Mais PB

    Fotos foram divulgadas pela Secom
     
    Policiais da Ronda Ostensiva Tática com Apoio de Motocicletas (Rotam) do 2º Batalhão prenderam, na noite dessa quarta-feira (23), dois homens suspeitos de realizar vários assaltos no bairro Presidente Médici, na Zona Oeste de Campina Grande. Wesley Andrade da Silva, 20, e Raylson Igor Sabino de Araújo, 19, foram interceptados em uma moto e com eles foi apreendido um revólver calibre 32, que seria usado para ameaçar as vítimas. Os nomes e as fotos dos acusados foram divulgados pela Secretaria de Comunicação da Paraíba.

    De acordo com o comandante do 2º Batalhão, tenente-coronel Lívio Delgado, a dupla foi abordada durante rondas no bairro. “As viaturas do 2º Batalhão já vinham procurando a dupla por causa das solicitações de vítimas de assaltos nas imediações, que informaram as características dos suspeitos, idênticas a dos dois presos na noite dessa quarta-feira”, detalhou.
    Os dois foram levados para a Central da Polícia Civil, em Campina Grande, e autuados por porte ilegal de arma. Eles serão investigados sobre a participação nos assaltos.

    Material apreendido com a dupla presa
    Foto: Material apreendido com a dupla presa
    Créditos: Divulgação
    Apreensão de drogas
    Ainda na noite dessa quarta-feira (23), Jaílson da Silva, 20, foi preso com 81 pedras de crack, 32 papelotes de maconha e mais de 200 gramas da mesma droga, uma pequena quantidade de cocaína e uma balança de precisão, no bairro do Jeremias, em Campina Grande. Uma viatura policial do 2º Batalhão realizava rondas quando o suspeito tentou fugir. Foi iniciada a perseguição que resultou na apreensão das drogas na casa do acusado.
     
    Da Redação
    com Portal Correio

     
    Telefonia respondeu por 59.255 registros, totalizando 38,1% do total
     
    Março registrou 155.399 tentativas de fraude conhecida como roubo de identidade, em que dados pessoais são usados por criminosos para firmar negócios sob falsidade ideológica ou mesmo obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraudes – Consumidor. Isso representa uma tentativa de fraude a cada 17,2 segundos no país. Em relação a fevereiro de 2014, houve alta de 1,6%. O indicador também registrou alta de 2,4% na comparação trimestral (janeiro a março de 2014 contra o mesmo período de 2013). Já em relação a março de 2013, houve queda de 4,5%.

    Telefonia respondeu por 59.255 registros, totalizando 38,1% do total de tentativas de fraude realizadas em março de 2014, queda em relação aos 38,7% registrados pelo setor no mesmo mês de 2013. Já o setor de serviços – que inclui construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral (salões de beleza, pacotes turísticos etc.) – teve 49.768 registros, equivalente a 32,0% do total. No mesmo período no ano passado, este era o setor respondeu por 32,7% das ocorrências.

    O setor bancário é o terceiro do ranking de registros em março de 2014, com 30.829 tentativas, 19,8% do total. No mesmo período de 2013, o setor respondeu por 18,9% dos casos.
    O segmento varejo teve 12.883 mil tentativas de fraude, registrando 8,3% das investidas contra o consumidor em março de 2014, alta em relação aos 8,1% observados em março de 2013. O ranking de tentativas de fraude de março de 2014 é composto ainda por demais segmentos (1,7%).

    Principais tentativas de golpe

    É comum que as pessoas forneçam seus dados pessoais em cadastros na Internet sem verificar a idoneidade e a segurança dos sites. Além disso, os golpistas ainda costumam comprar telefone para ter um endereço e comprovar residência, por meio de correspondência, e, assim, abrir contas em bancos para pegar talões de cheque, pedir cartões de crédito e fazer empréstimos bancários em nome de outras pessoas.

    Entre as principais tentativas de golpe apontadas pelo indicador da Serasa Experian estão:

    1. Emissão de cartões de crédito: o golpista solicita um cartão de crédito usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a “conta” para a vítima e o prejuízo para o emissor do cartão.

    2. Financiamento de eletrônicos (Varejo) – o golpista compra um bem eletrônico (TV, aparelho de som, celular etc.) usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a conta para a vítima.

    3. Compra de celulares com documentos falsos ou roubados.

    4. Abertura de conta: golpista abre conta em um banco usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a “conta” para a vítima. Neste caso, toda a “cadeia” de produtos oferecidos (cartões, cheques, empréstimos pré-aprovados) potencializa possível prejuízo às vítimas, aos bancos e ao comércio.

    5. Compra de automóveis: golpista compra o automóvel usando uma identificação falsa ou roubada, deixando a “conta” para a vítima.

    6. Abertura de empresas: dados roubados também podem ser usados na abertura de empresas, que serviriam de ‘fachada’ para a aplicação de golpes no mercado.

    A Serasa Experian responde diariamente a 6 milhões de consultas, auxiliando 500 mil empresas de diversos portes e segmentos a tomar a melhor decisão em qualquer etapa de negócio, desde a prospecção até a recuperação.

    Precaução

    A pesquisa revela a importância de o consumidor adotar cuidados simples em seu dia a dia, como:

    • Não fornecer dados pessoais para pessoas estranhas;

    • Não fornecer ou confirmar suas informações pessoais ou número de documentos pelo por telefone, tomando cuidado com promoções ou pesquisas;

    • Não perder de vista seus documentos de identificação quando solicitados para protocolos de ingresso em determinados ambientes ou quaisquer negócios; do mesmo modo, não deixar que atendentes de lojas e outros estabelecimentos levem seus cartões bancários para longe de sua presença sob a desculpa de efetuar o pagamento.

    • Tomar cuidado ao digitar a senha do cartão de débito/crédito na hora de realizar pagamentos, principalmente na presença de desconhecidos.

    • Não informar os números dos seus documentos quando preencher cupons para participar de sorteios ou promoções de lojas;

    • Não fazer cadastros em sites que não sejam de confiança; cuidado com sites que anunciam oferta de emprego ou promoções. Fique atento às dicas de segurança da página, por exemplo, como a presença do cadeado de segurança;

    • Cuidado com dados pessoais nas redes sociais que podem ajudar os golpistas a se passar por você, usando informações pessoais, como por exemplo, signo, modelo de carro, time por que torce, nome do cachorro etc.;

    • Manter atualizado o antivírus do seu computador, diminuindo os riscos de ter seus dados pessoais roubados por arquivos espiões;

    • Evitar realizar qualquer tipo de transação financeira utilizando computadores portáteis conectados em redes públicas de Internet.

    Quando for vítima de roubo, perda ou extravio de documentos, a primeira medida é cadastrar a ocorrência gratuitamente na base de dados da Serasa Experian, no link www.serasaconsumidor.com.br. Esta informação estará disponível na mesma hora para o mercado. Depois, o consumidor deve fazer um boletim de ocorrência.
    Assim, a cada consulta, o concedente de crédito será alertado de que se trata de documentos roubados, evitando que transações sejam realizadas.

    O consumidor pode, ainda, consultar gratuitamente o seu CPF em uma das agências da Serasa Experian em todo o país. Os endereços estão no site www.serasaconsumidor.com.br.
     
    Da Redação
    com wscom

    De saia curtinha, Jennifer Lopez quase mostrou demais nesta quarta-feira, 23. Uma das juradas do “American Idol”, a cantora foi flagrada nos bastidores do programa em Los Angeles, nos Estados Unidos. Simpática, Jennifer – que usava camisa Lanvin, saia Vivienne Westwood, sapatos Brian Atwood e joias Jennifer Fisher - fez carinho na cabeça de uma das integrantes do reality show musical.

    Jennifer Lopez apostou em look curtinho e exibiu suas belas curvas no último dia 3. Usando um macacão rosa sensual, a cantora foi fotografada nos bastidores do programa de televisão “American Idol”.

    Jennifer Lopez em bastidores de programa em Los Angeles, nos Estados Unidos (Foto: Grosby Group/ Agência)
     
    Jennifer Lopez em bastidores de programa em Los Angeles, nos Estados Unidos (Foto: Grosby Group/ Agência)
     
     
    Da Redação
     
    com EGO

    Viviane Araujo (Foto: Instagram/Reprodução)
     
    Viviane Araújo foi malhar nesta quinta-feira, 24, para queimar as calorias do feriadão e postou um selfie feito no espelho da academia no Instagram. Apesar de dizer que precisa "queimar", a rainha de bateria do Salgueiro aparece com a barriga sequinha à mostra na imagem - ela escolheu uma sainha e um top para fazer os exercícios.
     
    "Bom dia amores! Dia abençoado pra todos nós! Agora é queimar tudo que comi nesse feriadão!", escreveu Viviane, que passou a Páscoa em Caldas Novas, curtindo um resort com o noivo, Radamés.
     
    Da Redação
    com EGO
     
     

     
    Antonio Mineral (PSDB) e Manoel Ludgério (PSD) devem se licenciar da ALPB. Retorno soluciona o problema da ausência de líder da situação na ALPB.
     
     suplente de deputado estadual, Hervázio Bezerra (PSB), confirmou o retorno à Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), possivelmente, para ocupar a função de líder da bancada de sustentação ao Governo do Estado. Em contato com a Rádio Arapuan FM, na manhã desta quinta-feira (24), ele afirmou que os deputados Antonio Mineral (PSDB) e Manoel Ludgério (PSD) devem se licenciar da ALPB.

    A manobra favorece também o retorno de Assis Quintans (Democratas), primeiro suplente da coligação PSB, PSDB, DEM e PDT, que, inclusive, já declarou apoio publicamente à pré-candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB). Hervázio é o segundo suplente na linha de sucessão do grupo partidário.

    Manoel Ludgério deixa a Assembleia após exatos 20 dias do seu retorno. Ele passou os três primeiros anos de mandato ocupando funções na administração estadual. Tempo também que Hervázio ficou fora dos trabalhos na Assembleia Legislativa. O retorno do socialista soluciona o problema da ausência de líder do Governo, na Casa de Epitácio Pessoa.

    Hervázio Bezerra também não descartou a possibilidade de aumentar o número de integrantes na bancada. “Eu diria que nada na vida é impossível, existem algumas conversas no dia a dia que podem mudar essa situação, tanto da bancada da situação quanto da oposição”, disse.
     
    Da Redação
    com wscom

    Sebrae Paraíba
     
     
    O projeto Identidade começou a realizar pesquisas em dez empresas de calçados na Paraíba. Até esta sexta-feira (25), o estilista Walter Rodrigues e o Instituto By Brasil visitarão as participantes do projeto em Campina Grande. Os peritos da moda identificarão quais as referências culturais que cada uma das fábricas poderá destacar. O Sebrae Paraíba fará uma apresentação dos resultados da primeira fase deste projeto durante a 3ª edição do Gira Calçados, que será realizado em Campina Grande, de 3 a 5 de junho.

    Outros objetivos do projeto Identidade é estabelecer base de pesquisa para futuras coleções, incentivar a preservação dos fazeres, aproximar as fábricas de outros setores da indústria local, redescobrir caminhos e encantar o público consumidor. Segundo a gestora do Arranjo Produtivo Local (APL) de Calçados do Sebrae Paraíba, Éricka Vasconcelos, a nova consultoria trabalhará a moda como meio de mensagem.

    “Assim, o empresário poderá explorar todas as características do local onde ele vive, valorizando, fortalecendo, reconhecendo suas heranças, sua essência. Além disso, a consultoria também mostrará a importância do consumo emocional, conceito criado pelo ‘pai das relações públicas’, Edward Louis Bernays. O empresário poderá aprender técnicas de propaganda para essa forma de consumo, baseada não em necessidades reais, mas na sensação de bem-estar proporcionada pelo produto”, detalhou.

    A metodologia do projeto, segundo Walter Rodrigues, é baseada numa pirâmide, que representa os 100% do mercado de moda. “Hoje a moda se move cada vez mais rápido. Diante de tantas e velozes mudanças e das acelerações e da força da segmentação, tanto de produtos como de consumidores, devemos estar aptos a planejar e criar rapidamente. Tanto para a margem de erro ser cada vez menor, como para os lucros serem maiores”, disse.

    A divisão da pirâmide do projeto Identidade é dividida em 10% de Experimentação, que é onde entra a inovação do negócio. Essa parte representa o nascimento da ideia, a inovação e a expressão dos desejos. Na divisão, 30% é trabalhada a Racionalização ou as apostas no processo de fabricação, na aceitação e na racionalização do produto.

    Os últimos 60% do projeto é dedicado à Consolidação das marcas. Segundo Walter, é a base da pirâmide, englobando o fabricar em série e a massificação do produto, incluindo até as criações genéricas.
     
     
    Da Redação
     
    com Portal Correio

    A atriz de "Velozes e furiosos" Michelle Rodriguez postou uma foto, no mínimo, curiosa em seu Instagram. De biquíni, ela aparece de ponta a cabeça, fazendo uma das posições de ioga mais dificeis, diante de um elegante Bugatti branco, com placa de Dubai.

    A foto foi feita em em plena rua, na capital dos Emirados Árabes, Abu Dhabi, onde a atriz esta passando uma temporada. Ou seja, a atriz de 35 anos é bem corajosa, já que o local é famoso pelas regras rígidas em relação ao comportamento feminino.
     
    "Sempre quis saber como é dirigir um Bugati ... Pena que tenho que me contentar com o meu humilde Prius. Quem sabe um dia não chego lá, em um filme sexy", ironizou na legenda.
     
    Michelle Rodriguez: pose innusitada ao lado de carrão Foto: Reprodução / Instagram
     
    Da Redação
    com ela.oglobo.globo.com
     


SUBIR